Make your own free website on Tripod.com
OFICINAS LIVRES DE INTERPRETAÇÃO TEATRAL
DA COMPANHIA DE TEATRO OS SATYROS

Estão abertas as inscrições para as Oficinas Livres de Interpretação Teatral
que a Companhia de Teatro Os Satyros começa a desenvolver a partir de junho
em sua sede paulistana, o Espaço dos Satyros.

Fundada em 89 em São Paulo, Os Satyros transferiu-se em 92 para Lisboa, Portugal.
Primeiramente instalou-se no Teatro Ibérico onde desenvolveu um
trabalho de formação teatral que mais tarde resultaria no projeto destas
Oficinas Livres de Interpretação Teatral.
A partir de 94 Os Satyros inaugura, ainda em Lisboa, o Espaço dos Satyros,
que funcionou até 99. Por lá, passaram mais de 1500 alunos e a escola
tornou-se referência na formação de atores em Portugal. Em 95 Os Satyros
criou sua filial curitibana e implantou na cidade seu núcleo de formação teatral.

Com a inauguração de sua sede em São Paulo, no final de 2000, a companhia
iniciou um trabalho de pesquisa com seu núcleo profissinal. Atualmente o grupo apresenta
o espetáculo De Profundis, a partir da obra de Oscar Wilde, que pode ser
visto de quinta a sábado às 21h00 e aos domingos às 20h00.

As Oficinas Livres de Formação Teatral estão divididas em três etapas: primeiro,
segundo e terceiro estágios e serão abordadas, num primeiro momento, disciplinas como
improvisação e interpretação. A mensalidade custa R$ 107,00 e também estarão
disponíveis cursos para empresários, professores e grupos organizados.


Espaço dos Satyros
Praça Roosevelt, 214 São Paulo/SP Tel. (11) 3258 6345
Rua Comendador Macedo, 330 Curitiba/PR Tel. (41) 262 8873

www.satyros.com.br

Trilogia Bíblica marca dez anos do Teatro da Vertigem

Livro apresenta toda a trajetória do polêmico e premiado grupo do diretor Antonio Araújo

Trilogia Bíblica marca os dez anos de existência do Teatro da Vertigem, do diretor Antonio Araújo, responsável por três polêmicas e premiadas peças teatrais – O Paraíso Perdido (1992), O Livro de Jó (1995) e Apocalipse 1, 11 (1999). O livro reúne todo o período de atuação do grupo, com mais de 140 imagens (a maioria inédita) das encenações, dos ensaios, da concepção de figurinos, palco, iluminação e produção.

Dividido em quatro partes, Trilogia Bíblica reúne ensaios sobre a trajetória do grupo, depoimentos dos participantes sobre o processo de criação, o texto integral das três peças e uma amostra da recepção crítica dos trabalhos no Brasil e no exterior. Traz ainda uma cronologia e a bibliografia completa do Teatro da Vertigem, listando artigos, críticas, entrevistas e notas publicadas em todo o mundo.

O Teatro da Vertigem desencadeou reações extremas – positivas e negativas – ao usar espaços alternativos para apresentar suas peças. A primeira, O Paraíso Perdido (adaptação livre do poema de John Milton), foi encenada originalmente na Igreja de Santa Ifigênia, em seu centenário. Depois veio O Livro de Jó, apresentada no hospital desativado Humberto I. O trabalho consagrou o ator Matheus Nachtergaele no papel de Jó, que impactou a platéia ao aparecer nu e coberto de sangue em meio à parafernália hospitalar. Por último, Apocalipse 1, 11, desenvolvida em parceria com o escritor Fernando Bonassi a partir de workshops e da pesquisa dos atores em delegacias, pontos de tráfico e prostituição de São Paulo, foi encenada no presídio do Hipódromo.

O projeto gráfico original de Rodrigo Cerviño Lopes dá um aspecto diferenciado à Trilogia Bíblica: fechado, o livro parece caindo, em vertigem; aberto, lembra as asas de um anjo, personagem inesquecível de O Paraíso Perdido.

(Trilogia Bíblica – Teatro da Vertigem, Publifolha, 360 páginas, R$ 49,00)
Mais informações na assessoria de imprensa do Grupo Folha:
· Máquina da Notícia – tel. (11) 31477900.
Beatriz Kuhn/ Marina Franco /Fabiola Sanches
Ou na assessoria do Teatro da Vertigem:
Canal Aberto Assessoria de Imprensa
Márcia Marques: 11 - 3081 7972 / 3062 6310
Celular: 11 - 9126 0425

4 ATORES ENCENAM, DURANTE 5 SEMANAS, 15 ESPETÁCULOS INÉDITOS ESCRITOS POR 16 DRAMATURGOS

Mostra de Dramaturgia Contemporânea será uma matarona teatral com início em dia 30 de maio, no Teatro Popular do SESI, com entrada franca

O Teatro Popular do SESI apresenta, de 30 de maio a 30 de junho, a Mostra de Dramaturgia Contemporânea, evento que reunirá 15 espetáculos inéditos escritos por 16 autores da nova geração do teatro nacional e com a participação de 13 diretores diferentes. A coordenação deste projeto é de Renato Borghi e Élcio Nogueira e o curador é o escritor Fernando Bonassi. A programação conta com um elenco fixo de 4 atores, Renato, Élcio, Débora Duboc e Luah Guimarãez. Os autores: Fernando Bonassi, Victor Navas, Leonardo Alkmim, Marici Salomão, Sérgio Salvia Coelho, Mário Bortolotto, Pedro Vicente, Bosco Brasil, Alberto Guzik, Dionísio Neto, Otávio Frias Filho, Samir Yazbek, Newton Moreno, Aimar Labaki, Hugo Possolo, Marcelo Rubens Paiva Os diretores: Débora Dubois, Elias Andreato, Maurício Paroni de Castro, Marcio Aurélio, Fauzi Arap, Johana Albuquerque, Ariela Goldman, Sérgio Ferrara, Márcia Abujamra, William Pereira, Nilton Bicudo, Ivan Feijó e Ary França.

A Mostra consolida o que talvez seja o mais importante movimento teatral que surgiu no Brasil nas últimas décadas. À semelhança do movimento "Dogma", que surgiu no cinema europeu na última década, a Mostra de Dramaturgia Contemporânea tem seu foco principal nos textos e no trabalho dos autores em uma contraposição ao teatro estilo "Broadway", no qual há uma grande preocupação com a riqueza das produções.

O que vocês acham desta pauta?. É um marco na dramaturgia nacional e um exercício para os atores que atuarão, sempre de 5ª a domingo, durante 5 semanas, em 3 espetáculos diferentes por dia e com entrada franca para o público.

Conheça os espetáculos que serão apresentados:

de 30 de maio a 02 de junho:

· TRÊS CIGARROS E A ÚLTIMA LASANHA
De Fernando Bonassi e Victor Navas / Dir. Débora Dubois
· REMOTO CONTROLE
De Leonardo Alkmim / Dir. Elias Andreato
· O PELICANO
De Marici Salomão / Dir. Maurício Paroni de Castro

de 06 a 09 de junho:

· SÓ, IFIGÊNIA, SEM TEU PAI
De Sérgio Salvia Coelho / Dir. Marcio Aurélio
· DEVE SER DO CARALHO O CARNAVAL EM BONIFÁCIO
De Mário Bortolotto / Dir. Fauzi Arap
· SEM MEMÓRIA
De Pedro Vicente / Dir. Johana Albuquerque

de 13 a 16 de junho:

· BLITZ
De Bosco Brasil / Dir. Ariela Goldman
· ERRADO
De Alberto Guzik / Dir. Sérgio Ferrara
· O DIA MAIS FELIZ DA SUA VIDA
De Dionísio Neto / Dir. Márcia Abujamra

de 20 a 23 de junho:

· SONHO DE NÚPCIAS
De Otávio Frias Filho / Dir. Maurício Paroni de Castro
· O REGULAMENTO
De Samir Yazbek / Dir. William Pereira
· DENTRO * espetáculo recomendo para maiores de 18 anos*
De Newton Moreno / Dir. Nilton Bicudo

de 27 a 30 de junho:

· CORDIALMENTE TEUS
De Aimar Labaki / Dir. Ivan Feijó
· A MEIA HORA DE ABELARDO
De Hugo Possolo / Dir. Maurício Paroni de Castro
· OS MARCIANOS
De Marcelo Rubens Paiva / Dir. Ary França

Ciclo de Debates – DENTRO, FORA, LADO, LONGE

- Mesa dos Autores – 03/06 – Mezanino do Centro Cultural, às 20h
Processo de criação, forma curta, intertextualidade, noção de obra
Aimar Labaki
Fernando Bonassi
Bosco Brasil
Pedro Vicente
Mediador: Oswaldo Mendes

- Mesa dos Diretores – 10/06 – Mezanino do Centro Cultural, às 20h
Transcriação cênica, processo colaborativo, autoria
Eduardo Tolentino
Márcia Abujamra
Débora Dubois
Georgette Fadel
Mediador: Marici Salomão

- Mesa dos pesquisadores – 17/06 – Mezanino do Centro Cultural, às 20h]
Leitura da obra, correspondências
Silvana Garcia
Fernando Kinas
Christine Greiner

- Mesa dos Convidados – 24/06 – Mezanino do Centro Cultural, às 20h
Renata Melo
Mauro Meiches
Marçal Aquino
Mediador: Silvana Garcia

SERVIÇO DOS ESPETÁCULOS:
Local: Teatro Popular do SESI (Av. Paulista, 1313)
Horário: de quinta a sábado, às 20h / domingo, às 19h
Data: de 30 de maio a 30 de junho – de 5ª a domingo
Ingressos grátis – a bilheteria abre uma hora antes para a retirada do ingresso
Informações: (11) 3284-3639
**Para participar dos debates: inscrições gratuitas pelo telefone (11) 3284-3639** - nº limitado de lugares

Cristiane Silva
SESI-Centro Cultural
(11) 3146-7401 / 9845-3909
sesicultural@ig.com.br
cristianers@hotmail.com

WORKSHOP

O SISTEMA FLUIDO DO CORPO: DANÇA E IMPROVISACÃO

Rose Akras - Amsterdam

14, 15 e 16 de junho  - sexta das 19.30h às 22h

sábado e domingo das 14h às 17:30h

R$ 150.00

16 vagas

Público alvo: bailarinos/coreógrafos profissionais, estudantes de dança, atores e terapeutas COM EXPERIENCIA EM DANCA.

 

 O SISTEMA FLUIDO DO CORPO: DANÇA E IMPROVISACÃO

Este workshop utiliza a exploração dirigida do movimento como caminho para o refinamento da percepção física dos participantes. A idéia é abrir novas possibilidades para a criação e interpretação na dança, e nas artes cênicas em geral. As aulas serão baseadas no Sistema Fluido do Corpo, com noções básicas sobre os sistemas Ósseo e Orgânico.

O Sistema Fluido sublinha as transformações de dinâmica e qualidade do movimento de cada corpo no espaço. Ao iniciar e expressar movimento através dos fluidos, estamos lidando com as correntes internas do corpo e suas inter-relações entre pausa e ação. Através de exercícios específicos os participantes entram em contato com as características distintas dos vários fluidos como sangue, liquido linfático, celular, cerebro-espinal, etc, e investigam como estas características podem dar suporte a um movimento mais diversificado e flexível . Além disto, este trabalho estimula o processo criativo, promove um uso mais equilibrado do corpo e amplia o desempenho técnico dos participantes.

DESCRICAO DETALHADA

1. Aquecimento: baseado nos princípios da nova dança e release technique. Trabalho de chão, deslocamentos horizontais e verticais pelo espaço, corridas ,queda e suspensão.

2. Exploração: através do trabalho de "hands on" ou toque, os alunos aprendem a reconhecer fisicamente

características como consistência, velocidade, direção de fluxo e função fisiológica de diferente fluidos.

Esta investigação inclui ainda exercícios de somatização, manipulação do movimento do outro e movimento autêntico, onde improvisa-se de olhos fechados. A prática do movimento autêntico serve para estimular a comunicação entre a percepção interna e externa do corpo.

3. Improvisação Dirigida: esta sessão tem como finalidade a sedimentação das experiências obtidas na parte de exploração e visa estimular os participantes na utilização do material na prática do processo criativo.

Rose Akras é profissional da área de dança desde 1980. Trabalhou como bailarina, coreógrafa e professora no Brasil, E.U.A, Áustria, Portugal e Holanda onde reside há doze anos. Foi aluna e professora convidada da School for New Dance Development em Amsterdam e atualmente finaliza sua formação no Institute for Somatic Movement Studies na mesma cidade.

*** Este trabalho e baseado nos princípios da Body Mind Centering. Também chamada de Anatomia Experencial, a Body Mind Centering investiga a comunicação entre o corpo e a mente através da articulação dos diferentes sistemas do corpo como Ósseo, Orgânico, Fluido, Muscular, Nervoso e Endócrino e da integração dos mesmos ao movimento. Utilizando-se também da relação entre o desenvolvimento do movimento humano e a evolução animal, a Body Mind Centering e os estudos de Movimento Somático em geral tem sido cada vez mais utilizados no aprendizado técnico e criativo do movimento fazendo parte por exemplo do curriculum da School for New Dance Development em Amsterdam.

Estúdio Nova Dança - Bixiga - rua Treze de Maio, nº 240 - altos 2º andar

fone: 3231 3719                                                                                    fone/fax: 3259 7580

www.novadanca.com.br                                              estudio@novadanca.com.br

BILHETE 

A peça Bilhete, de Marici Salomão, com direção de Celso Frateschi, relata o encontro de duas mulheres que se conhecem numa estação de trens. A mais velha mora na cidade e a mais jovem está de passagem, rumo a um pequeno vilarejo para visitar uma amiga doente. Por breves instantes, elas se conhecem, ora reconhecendo aquilo que se foi, ora conjeturando sobre aquilo que se será.

A questão da inexorabilidade do tempo é um dos pilares da narrativa. Está representada na sabedoria, imobilidade e paciência da Velha, e por contraponto, na indiferença, no desejo de movimento e na pressa da Moça. No entanto, para além da concretude de um encontro fugaz, sugere-se o mote borgiano do duplo, no qual as personagens, possivelmente emanações de um mesmo ser, cruzaram-se um dia no tempo-espaço das infinitas bifurcações.

A montagem, intimista, descarta tecnologias ou efeitos especiais, possibilitando um exercício totalmente apoiado na interpretação. As atrizes Nádia De Lion e Carolina Miranda, egressas da EAD/CPT e Teatro Ágora, respectivamente , representam Velha e Moça. Bilhete propõe-se a mergulhar numa atmosfera de sonho, sem movimentos fixos, cuja leitura de possibilidades fica a cargo da interpretação do principal elemento do fazer teatral: o espectador.

Celso Frateschi é diretor, ator e autor teatral. Entre seus trabalhos, destacam-se as recentes Antes do Café e Tio Vânia. Foi secretário de Cultura de Santo André e atualmente dirige a programação dos teatros municipais de São Paulo. Marici Salomão é dramaturga e jornalista. Escreveu Retiro dos Sonhos (premiada no I Concurso de Dramaturgia do Sesi, em 1995) e O Pelicano, que integra a Mostra de Dramaturgia do Sesi, a ser realizada entre maio e junho deste ano. É coordenadora do Círculo de Dramaturgia do Centro de Pesquisa Teatral (CPT), de Antunes Filho, e jornalista colaboradora na área de teatro do Estado de S. Paulo e da revista Bravo!.

Eliel Ferreira, assistente de direção, é formado pela EAD/USP e mora há 10 anos em Milão, trabalha atualmente com Dario Fo e Franca Rame, além de outros. Sylvia Moreira, cenógrafa e figurinista foi indicada ao Prêmio Shell de 2001 por seus dois trabalhos: "Tio Vânia" de Tchekov e "Antes do Café" de Eugene O´Neil. Aline Meyer é reconhecida profissional de São Paulo, ganhadora de vários prêmios de melhor trilha sonora e fez dupla em vários trabalhos com Tunica.

Serviço: "Bilhete" de Marici Salomão
Direção: Celso Frateschi
De 06 a 16 de junho de 2002 Quinta a Domingo às 18h30
Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Alvares Penteado, 112 – Centro – próx. às estações Sé e São Bento do Metrô

Tel.: 31133651 / 3652 –
www.cultura-e.com.br

Estacionamento conveniado Rua da Consolação, 228 (Ed. Zarvos) –Transporte gratuito entre o estacionamento e o CCBB com patrocínio do seguro Ouro Auto
Patrocínio e realização: Centro Cultural Banco do Brasil
Apoio: Ágora

Nádia De Lion 
nfdlion@uol.com.br
tel.: 61923590 ou 97163909

"RAMAYANA"

As aventuras do príncipe Rama
Infanto-Juvenil

Reestréia

A Cia. "Guardiões do Sonho"  promove o espetáculo "Ramayana – As aventuras do Príncipe Rama". A peça reestréia, em curtíssima temporada, no Teatro Alfredo Mesquita, após grande sucesso em 2001, em sua temporada no Centro Cultural São Paulo e no Teatro Arthur Azevedo.

Temporada: 01 à 30 de junho
Dias
: Sábados e domingos
Horário
: 16:00 horas
Faixa etária
: a partir de 04 anos
Local
: Teatro Alfredo Mesquita
Endereço
: Av. Santos Dumont, 1770
Fone
: 6221 3657
Capacidade
: 219 lugares
Estacionamento
: Gratuito (70 vagas)
Duração
: 60 minutos
Ingresso
: R$ 6,00
Descontos
: 30% assinantes da Folha, 50% aposentados e estudantes, gratuito para professores.

O espetáculo

No decorrer da peça, deuses e deusas, reis e sacerdotes, príncipes e princesas, animais-heróis e demônios dos mais diversos garantem o clima fantástico da narrativa do épico hindu de Valmiki.

A direção do espetáculo buscou coordenar as várias linguagens (animação, teatro, música, dança, "storytelling", etc.) de modo a produzir uma peça dinâmica e profundamente colorida e musical, entreter as crianças e a criança que existe em cada adulto. As grandes mensagens do épico são contadas num clima de puro encantamento.

O trabalho de síntese das cenas foi propositadamente criado de modo a privilegiar as passagens importantes do épico, sem o qual seria impossível apresentar o espetáculo no tempo comercial.

Sinopse

O Ramayana (literalmente, "o caminho de Rama"), poema épico Hindu de Valmiki é considerado um dos mais antigos da Índia. A vitória do príncipe Rama, símbolo do Bem, sobre Rávana, símbolo do Mal, faz parte da vida cotidiana hindu, estabelecendo regras de conduta e de vida (o "Dharma").z

A estória da peça inicia-se com um mundo devastado pela raça dos demônios (rakshasas), liderados por seu Rei, Rávana, o demônio de Dez Cabeças. Para salvar a humanidade, o próprio Deus Vishnu encarna na Terra como Rama, príncipe herdeiro de Ayodhya, e sua consorte, a deusa Lakshimi, vem ao mundo dos homens como Sita. Rama é treinado como guerreiro, vence um torneio na cidade vizinha e toma como esposa a princesa Sita. De volta à cidade de Ayodhya, o tempo passa feliz para o casal, até que uma série de intrigas obriga o Rei a conceder os dois desejos prometidos há muito tempo para a rainha Kaikeyi, na ocasião em que esta lhe salvou a vida: deixar subir ao trono seu filho, o príncipe Bharata, no lugar de Rama, e que Rama fosse exilado durante 14 anos na floresta. O rei, mortificado, não pode voltar atrás em sua palavra. Sita acompanha Rama no exílio. Lá, passam por diversas provações, até que o Rei dos Demônios, Rávana, vem a saber da beleza de Sita e consegue, ardilosamente, raptá-la. Inicia-se a guerra para o resgate de Sita: de um lado, um exército de macacos e ursos, auxiliando Rama, e de outro, o exército dos rakshasas, liderados por Rávana. Rama derrota Rávana e resgata a princesa Sita, retornando para o seu reino, onde é coroado.

rake@uol.com.br / akprior@zipmail.com.br

(011) 3941 2189 – 9914 6774 (011) 3672 7823 – 9919 7311

'ELES JURAM QUE SÃO ELAS'
As expressões artísticas quando tomam tendências nacionalistas sempre pendem pelos caminhos simples,objetivo e belo(vide Dercy, Oscarito,Otelo etc.);este espetáculo não foge a regra,e através de quadros humorísticos, abordando com graça os dramas do dia-a-dia; entremeando-se com muito brilho,homenageia o Teatro de Revista e personalidades marcantes como: Gal, Hebe Camargo entre outras."Eles Juram que São Elas"provoca há anos o riso aberto e fácil (como deve ser) do público que lota as casas nas quais se apresentam. O espetáculo vem marcando e trazendo um pouco de descontração e alegria por tem passado, deixando na pláteia um belo sorriso,que com certeza irá ajuda-los a enfrentar nosso conturbado dia-a-dia,com um pouco mais de humor.
"Eles Juram que São Elas"estará em cartaz durante o mes de setembro no teatro Princesa Isabel,atendendo a pedido do público já que o memo cumpriu uma boa temporada viajando,e os aguarda com maior prazer. 
Texto :Clovis Gierkens e Luiz Valentim
Direção :Leda Lucia
Elenco:Clóvis Gierkens,Luiz Valentim,Gabriel Cortes e convidados
Re-estréia no Teatro Armando Gonzaga( Av.General Oswaldo Cordeiro de Farias 511 em Marechal Hermes)Telf:3350-6733
Dias:01 a 30 de junho de 2002
Horário:20 horas Dias:sábados e domingos.Ingresso:R$10,00
Duração:1 hora e 40 minutos
Tel:da produção 2541-3698/9266-4952 Fax:2549-3180
Leda Lucia

TÉCNICA  ALEXANDER

EM BRASÍLIA

Hábitos, muitos vezes adquiridos sem o nosso conhecimento, interferem no funcionamento do organismo. A Técnica Alexander, através de movimentos cotidianos, ensina a prevenir tensões habituais que desenvolvemos ao longo dos anos.

 AULAS INDIVIDUAIS E GRUPO

Professora Eliane Bailey

(formada pela Victoria Training School for the Teachers of the Alexander Technique, Londres, membro da Associação Brasileira da Técnica Alexander)

Local: SGAS 910, Conjunto B, Bloco E

Sala 18, ED: Mix Parque Sul.

Data: de 11 a 19 de julho.

Informações: (61) 9114581, com Heloísa Almeida

(61) 99763023, com Nathalia Barcellos

(21) 22946995, com Eliane Bailey

Apoio: Associação Brasileira da Técnica Alexander - ABTA.

Cia. Raso da Catarina estréia
CHARLES VERSUS BLANCHE
EM SOLO DE CLARINETA

Palhaço Charles faz sucesso com saraus

Estréia dia 25 de maio, sábado, às 15 horas, no Centro Cultural São Paulo, sala Paulo Emílio, o espetáculo infantil Charles Versus Blanche em Solo de Clarineta.

O palhaço Charles ganhou popularidade graças ao "Sarau do Charles" que existe há seis anos e já reuniu, nesses anos todos em edições mensais, cerca de dezesseis mil pessoas. Trata-se de uma noite de atrações variadas envolvendo profissionais e amadores das áreas de dança, música, mímica, teatro, circo e poesia, e Charles é o Mestre de Cerimônias.

O ator que torna real o palhaço Charles, Alessandro Azevedo, é um profissional que teve em suas raízes acadêmicas o CPT de Antunes Filho, a iluminação cênica com Davi de Brito e cenografia e indumentária com J.C. Serroni. Para complementar a formação, participou de treinamento intensivo na Escola Piolim, em João Pessoa - PB, sob coordenação de Luís Carlos Vasconcelos. Em cinema, atuou em O Cangaceiro - a Minissérie, de Aníbal Massaíni e Sonhos Tropicais - de André Stürm, em cartaz atualmente nas principais cidades do país. Ainda por estrear, atuou e fez direção de atores em Os Narradores de Javé, de Eliane Caffé, rodado na Bahia.

A parceira de Charles no palco, Mademoiselle Blanche, é vivido pela atriz Rhena de Faria, que trabalhou durante vários anos no Grupo TAPA. Rhena estudou técnicas circenses com a Família Medeiros, no Circo Escola Picadeiro e no Fratelli. Também participou do workshop Trabajando y conviviendo con el Odin promovido pela Escola Internacional de Teatro da América Latina e do Caribe (EITALC) e coordenado pelo Odin Teatret e seu diretor Eugênio Barba em sua sede em Holstebro, Dinamarca. Coreografou espetáculos das companhias Triptal (1996), Bonecos Urbanos (1999), Circo Navegador (2001), do Grupo TAPA (2001), além dos espetáculos Casa de Brinquedos, de Toquinho (1995) e Caiu do Céu(1999), espetáculo circense dirigido pelo francês Pierrot Bidon. Pela coreografia de Tribobó City (1996), concorreu ao Prêmio Coca-Cola de Teatro Jovem.

Sinopse
Em cena, dois personagens, Charles e Mademoiselle Blanche. Em quatro quadros, os dois palhaços farão pactos, alianças, tramas... Passadas as desavenças, a dupla faz um solo com uma pseudo-clarineta, executada por Charles, acompanhado de Mademoiselle Blanche num número de sapateado com "New York, New York", "All of Me" e "O Guarani".

A montagem de "Charles Versus Blanche..."
Todo o universo dos palhaços é composto apenas por eles mesmos e suas tralhas. Pistolas d'água, cadeira, partituras, sapatos para sapateado, estojo de violino, frigideira, peixe, pano colorido, giz de cera, taça com água, martelo, pregos, bexigas e algumas placas anunciando os números é tudo o que se vê no espetáculo.
Charles Versus Blanche em Solo de Clarineta é um espetáculo delicado que propõe um diálogo sem farinhas ou confetes no palco. O espetáculo almeja a simplicidade e a elegância.

A Companhia Raso da Catarina
A Companhia Raso da Catarina existe há quatro anos e é formada pelos atores Alessandro Azevedo e Rhena de Faria. Há um ano e meio a companhia fundou ao lado da atriz Sílvia Leblon o Galpão Raso da Catarina, na Vila Madalena, em São Paulo. Os trabalhos feitos, todos dirigidos por Alessandro Azevedo são: "Lampião Vai Ao Inferno Buscar Maria Bonita", de Altimar Pimentel, "Amanhecer de Lampião" - que percorreu vinte e três cidades do interior de São Paulo dentro do evento "Coração dos Outros, Saravá Mario de Andrade!" - , "Luxo É Viver Sem Lixo", de Saulo Queiroz, "Escreveu Não Leu, Cordel Comeu", de Lourdes Ramalho e Edielson Pereira, "500 Anos Rasos", de Saulo Queiroz, "O Atleta", de Rosane Bonaparte e "O Apoteótico Melão e Outras Mentiras" de Rhena de Faria e Alessandro Azevedo.

Ficha Técnica:
Roteiro: Alessandro Azevedo e Rhena de Faria
Direção: Alessandro Azevedo
Elenco: Alessandro Azevedo - Charles
Rhena de Faria - Mademoiselle Blanche
Iluminação: Alessandro Azevedo e Pepe Ramirez
Sonoplastia: Alessandro Azevedo e Rhena de Faria
Operador de som e luz: Pepe Ramirez
Fotos: Fabiano Feijó
Realização: Cia. Raso da Catarina e Charles S.A.
www.rasodacatarina.com

Serviço
Estréia 25 de maio, sábado, 15h
Até 14 de julho 2002
CCSP - Sala Paulo Emílio
Rua Vergueiro, 1000, Fone: 3277 3611
Sábados e Domingos - 15 horas
Ingresso: R$ 6,00 - Duração: 55 min.
Preço promocional dia 1º de junho:
R$ 0,90
Recomendável para crianças
acima de 4 anos.

Canal Aberto Eventos e Assessoria de Imprensa
Fones: 11- 3081 7972/ 3062 6310
Fax: 11- 3082 6274

TEATRO MUNICIPAL DE NITERÓI

PROGRAMAÇÃO JUNHO 2002

I Pagliacci
Sábado e domingo, 1º a 23, às 16 horas
Ingresso: R$10,00
Misturando belas árias com linguagem de desenho animado, elementos de circo mambembe e muito humor, a adaptação infantil da ópera de Ruggero Leoncavallo conta a história da atriz de uma trupe de teatro e seus três amores. Encenado pela Companhia de Teatro Esquizóides do Delírio, o espetáculo tem direção de Cyrano Rosalém.

Amelinha
Sábado, 1º, às 21 horas
Ingresso: R$15,00
A cantora passeia por vários momentos de sua carreira, contando histórias ternas e divertidas, desenhando com os sucessos Foi Deus Que Fez Você, Mulher Nova Bonita e Carinhosa Faz o Homem Gemer Sem Sentir Dor, Dia Branco e Frevo Mulher um roteiro intimista. Participação especial de seu filho João Ramalho e do cantor Reynaldo Costa.

Luiz Ferrar
Quinta-feira, 6, às 21 horas
Ingresso: R$10,00
Acompanhado de André Mendes (bateria), Fernando César (baixo), Frederico Bertoli (teclados e piano) e Paulão Menezes (percussão), o cantor passeia por composições de Adoniran Barbosa, Adriana Calcanhoto, Cássia Eller, Chico Buarque, Renato Russo e Tom Jobim. Participação especial do grupo Movimento Cultural Samba na Veia.

Equale
Sexta-feira, 7, às 21 horas
Ingresso: R$10,00
Privilegiando a voz como instrumento principal, o grupo formado por Ana Calvente, Anna Amendola, Augusto Ordine, Cristina Deane, Fabiano Lacombe, Flavio Mendes, Letícia Dias, Mariana Warth, Murilo Sierra e Valéria Lobão, canta os sucessos Cravo e Canela, Raça, Nada Será Como Antes e Vera Cruz. A regência é de André Protasio.

Vander Lee
Sábado, 8, às 21 horas
Ingresso: R$15,00
A crítica especializada diz que a música do cantor mineiro "perpassa o cotidiano com flashes precisos de poeta que acredita nas mercadorias raras que carrega: inspiração e capacidade de criar uma obra consistente e atemporal". Misturando samba, balada, canção, reggae e congado, Vander Lee mostra os sons do CD No Balanço do Balaio.

Clássicos do Samba
Jorginho do Império
Terça-feira, 11, às 19 horas
Ingresso: R$10,00
A crítica especializada diz que ele é uma festa, "impossível não ficar contagiado". Comemorando 30 anos de carreira, o filho famoso de Mano Décio da Viola mostra os sambas que estarão no CD Pra Quem Gosta de Música e os sucessos Adeus Solidão, Canto Para Um Amor Sem Fim, Louca Paixão, Mala Sem Alça e Sabia Que Você Vinha.

Quartas Clássicas
Maria Clodes Jaguaribe

Quarta-feira, 12, às 20 horas
Ingresso: R$10,00
Radicada há 30 anos em Boston (EUA), onde é uma das mais respeitadas mestras de piano, a instrumentista carioca - grande pesquisadora da obra de Schumann - já tocou nos mais célebres palcos da Europa e dos Estados Unidos como solista e camerista. Presença rara no Brasil, ela interpreta obras de Bach, Chopin e Mozart. 

Denise Pinaud
Quinta-feira, 13, às 21 horas
Ingresso: R$15,00
Habituada a interpretar grandes nomes da música popular brasileira, a cantora friburguense produz dois programas radiofônicos no interior do Estado. Antes de seguir para a França, onde inicia em julho uma série de apresentações com o músico Philippe Bertaud, Denise mostra as composições que incluiu no CD Primeira Audição (Niterói Discos).

Guinga
Sexta-feira, 14, às 21 horas
Ingresso: R$15,00
Compositor que emociona pela grandeza da obra, Guinga desponta na moderna MPB comparado a Tom Jobim e Chico Buarque. Com cinco discos lançados, ele cria melodias sofisticadas e cheias de estilo. No roteiro do show, parcerias recentes com Aldir Blanc, Nei Lopes e Sérgio Natureza. Participação especial da cantora Fátima Guedes.

Grupo Bambu
Sábado, 15, às 21 horas
Ingresso: R$10,00
Barbara Lau (vocal), Cristina Braga (harpa), José Staneck (gaita) e Ricardo Medeiros (baixo) alternam o repertório de seus dois CDs com a participação especial do baterista Joca Moraes. Além de músicas de Baden Powell, Djavan, Dorival Caymmi e Lenine, o show reúne canções assinadas pelo quarteto e músicas folclóricas vibrantes.

Quartas Clássicas
Luís Fabiano Rabello
Quarta-feira, 19, às 20 horas
Ingresso: R$10,00
Terceiro colocado no III Concurso Nacional de Piano - Homenagem a Franz Liszt (empatado com André Dolabella), o instrumentista niteroiense já se apresentou nas salas mais importantes do eixo Rio-São Paulo. Atualmente cursa o quarto período da Faculdade de Música da UFRJ. No programa de seu recital, Bach, Chopin e Beethoven.

Moska
Sexta-feira, 21, às 21 horas
Ingresso: R$ 20,00
O ex-Paulinho Moska mostra seu "pop eletrorgânico", através de canções que falam sobre o fim do seu casamento e sobre a diferença de filosofia de vida. No roteiro, Corpo Histérico, Um e Outro, Mentiras Falsas, Oásis, Mar Deserto, Para Sempre Nunca Mais e os sucessos O Último Dia, Admito Que Perdi, País Tropical e Retalhos de Cetim.

Tunai
Sábado, 22, às 21 horas
Ingresso: R$15,00
Talento revelado ao grande público por Elis Regina, o compositor-cantor reverencia os 20 anos de desaparecimento da intérprete com o show Eternamente Elis. No roteiro, além dos sucessos As Aparências Enganam e Agora Tá, o clássico Eu Sei Que Vou Te Amar (Tom e Vinícius) e a inédita Quando a Lua Nasce (Tunai e Cláudio Rabello).

Clássicos do Samba
Noca da Portela
Terça-feira, 25, às 19 horas
Ingresso: R$10,00
Lançando o CD Noca da Portela - 51 Anos de Samba, o cantor-compositor premiado interpreta parte de seu repertório, que inclui mais de 300 músicas gravadas pela nata da MPB. Entre outros sucessos, o roteiro do show inclui É Preciso Muito Amor, Virada, Caciqueando, Vendaval da Vida, Lado a Lado, Celular e Manda Me Chamar.

Quartas Clássicas
André Dolabella
Quarta-feira, 26, às 20 horas
Ingresso: R$10,00
Aos 19 anos, o pianista mineiro vem sendo aclamado como uma das grandes revelações da chamada música erudita feita no Brasil. Terceiro colocado no III Concurso Nacional de Piano - Homenagem a Franz Liszt (empatado com Luís Fabiano Rabelo), André interpreta composições consagradas de Bach, Mozart, Berg e Scriabin.

Flávio Venturini
Sexta e sábado, 28 e 29, às 21 horas
Ingresso: R$25,00
Acompanhado de Décio Crispim (baixo), Rogério Meanda (guitarras e violões) e Mac William (bateria e percussão), o cantor-compositor mineiro alterna seus maiores sucessos com as músicas inéditas que estarão no CD a ser lançado no segundo semestre. Nascente, Noites Com Sol, Beija-Flor, Espanhola e Todo Azul do Mar estão no roteiro.

SALA CARLOS COUTO

Gestão Ambiental Para o Desenvolvimento Sustentável 
Segunda-feira, 3, às 19 horas
ENTRADA FRANCA
Abrindo as comemorações do mês do meio ambiente em Niterói, o painel coordenado por Ricardo Harduim aborda os temas Educação e Política Ambiental, Agenda 21 Local e Infantil, Água, Floresta e Unidades de Conservação, tendo como convidados o Prefeito Godofredo Pinto, o Secretário de Urbanismo Adyr Motta Filho e o ambientalista Fernando Guida.

Exposição Copélia - Fotografias
Abertura: quarta-feira, 5, às 19 horas
Visitação: de quinta-feira, 6, a domingo, 30
Horário: de terça à sexta, das 11 às 19 horas;
sábado e domingo, das 15 às 19 horas
ENTRADA FRANCA
As imagens supervisionadas por Mário Cohen e Eliane Heeren mostram o trabalho da ONG Spectaculu - Escola Fábrica de Espetáculos, projeto patrocinado pela Petroquisa, que fará parte da cenografia da peça teatral multimídia Copélia, que deve ser montada em setembro deste ano, com direção de Gringo Cardia e Lúcia Coelho.

Garganta Profunda
Segunda-feira, 24, às 21 horas
ENTRADA FRANCA
Complementando a exposição Copélia, o aclamado grupo vocal apresenta um pocket show para integrar platéia com os alunos da Spectaculu - Escola Fábrica de Espetáculos. No roteiro, clássicos da bossa nova e sucessos da moderna música popular brasileira.

Teatro Municipal de Niterói
Rua XV de Novembro, 35, Centro, tel.: (21) 2620-1624
www.tmnit.com.br

Assessoria de Imprensa: José Carlos Assumpção
(21) 2711-9090 / 3603-1787 / 9847-2653
intermega.com.br/jc.assumpcao